Infraestrutura de TI

Descrição: conta com 5 professores e engloba pesquisas nos seguintes temas: arquitetura de computadores, redes de computadores, redes convergentes, segurança da informação, sistemas operacionais, sistemas distribuídos, armazenamento e gerenciamento de informação.

 

Engenharia de Software

Descrição: conta com 6 professores e engloba pesquisas nos seguintes temas: algoritmos e estruturas de dados, análise e programação orientada a objetos, engenharia de requisitos, projeto de software, construção de software, testes e validação de software, gestão de projetos de software, banco de dados, mineração de dados ou textos, desenvolvimento de softwares que utilizam técnicas de inteligência artificial, e segurança da informação.

 

Ciência dos Dados

Descrição: conta com 5 professores e emgloba pesquisas nos seguintes temas: banco de dados, mineração de dados ou textos, inteligência artificial e inteligência computacional (algoritmos genéticos, lógica fuzzy, redes neurais, deep learning.

 

Gestão de Riscos

Descrição: conta com 4 professores e engloba pesquisas nos seguintes temas: governança e gestão de risco, gestão de risco de projetos, gestão de risco de ativos físicos e financeiros, pesquisa operacional, modelos de tomada de decisão, gestão de desempenho.

 

O porquê dessas linhas de pesquisa

É sabido que o mercado de Brasília é o segundo mercado comprador do Brasil de TI. No entanto, a gestão da infraestrutura de TI, em geral, deixa a desejar. Outro problema comum enfrentado é a ausência de metodologias para o desenvolvimento e teste de software, pois a demanda por novas aplicações impõe prazos curtos para o desenvolvimento. Não é raro se desenvolver aplicações sem o uso de metodologias de desenvolvimento que agreguem à aplicação desenvolvida características de corretude, segurança e manutenibilidade. Uma das características de gestão das áreas de informática das instituições atuais é a alta complexidade, oriunda da elevada especialização dos profissionais dessa área e da extrema dependência que tais instituições possuem na continuidade dos serviços disponibilizados. Eventuais interrupções de serviços, em especial do acesso a rede mundial de computadores, ou mesmo de sistema críticos como servidores de banco de dados, podem provocar forte reações por parte dos usuários. Neste contexto complexo, é desejável que o gestor atual possua boas noções de gestão de risco para mapear pontos de fragilidades, seja nos processos de gestão, da infraestrutura em si, ou das aplicações desenvolvidas, para poder planejar ações mitigadoras ou mesmo planos de contigência.